Início OPINIÃO RADAR FLORIANO: Um caso de amor chamado Chicabana
RADAR FLORIANO: Um caso de amor chamado Chicabana

RADAR FLORIANO: Um caso de amor chamado Chicabana

0
1

Como diz a música da imortal Carmem Miranda, “O quê que a baiana tem”… Vou fazer uma pergunta a vocês: O QUE CHICABANA TEM?

Não é de hoje que Floriano recebe de braços abertos a Banda Chicabana, que diga-se de passagem é muito boa. Mas ela é a única banda que pode animar as festividades da cidade? São incontáveis as vezes nos 8 anos e meio de gestão Joel Rodrigues que o axé de Chicabana é colocado incansavelmente. É aniversário da cidade, carnaval e comemorações…

A relação da atual gestão com os componentes da atração principal para as comemorações alusivas aos 120 anos de Floriano é muito estranha. A população está pra não aguentar mais, em sua última apresentação na princesinha, em fevereiro deste ano, gerou muita polêmica, memes e exigiu de seus participantes muito condicionamento físico.

Já que estamos falando disso, são 120 anos gente, 120 anos de história e emancipação política, que deveria ser comemoradas com as mesmas pompas do centenário, e, na minha humilde opinião, a programação não passa de um fiasco.

Sei dos problemas financeiros enfrentados em Floriano e no Brasil, mas quando se propõe a fazer algo, faça-o. A Associação Brincantes do Folclore Nordestino vai realizar o Festival Nacional de Quadrilhas e este foi incorporado a programação da cidade. O lançamento do livro (maravilhoso) com as histórias da nossa cidade, foi incorporado a programação. Sei da dificuldade de realizar grandes obras em tão pouco tempo, então, não entrarei nesse aspecto (deixarei para o ano que vem), mas o povo também gosta da política do pão e circo, pois que seja feita, mas que seja um circo de qualidade e que o pão não esteja amassado e que se faça “engolível”, o que nesse ano, não está.

Chicabana já teve seus tempos áureos, mas já foi! Não que deixamos de gostar da banda, mas, porque queremos algo melhor e maior. A 10 anos atrás quando ela tocou pela primeira vez na princesa, ela era uma novidade e a população á aclamou. Hoje em dia, ela não passa de mais uma “atração” esquecível da já chula programação.

Que sejamos francos!!

E mais uma vez saudemos honrosamente nossa cidade, que suporta e suportará os desafios de seu dia a dia. A Floriano, meu eterno amor, parabéns pelos seus 120 anos!!

*Allan Aquino é produtor cultural, militante político ligado ao movimento LGBT, social e estudantil. Nascido em Água Branca é apaixonado por Floriano. Formado em Geografia pela Universidade Estadual do Piauí tem como área de interesse geopolítica. Aquino escreve sobre política, atualidades e cultura.

Comentário(1)

  1. Que texto horível e, diga-se de passagem, uma opinião puramente pessoal, sem nenhum cunho informativo e sem nenhuma imparcialidade. E digo mais, cem por cento político.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *