Início ESPORTES Piauí terá dois representantes na Seleção Brasileira de Paradesporto
Piauí terá dois representantes na Seleção Brasileira de Paradesporto

Piauí terá dois representantes na Seleção Brasileira de Paradesporto

0
0

O paratleta piauiense Marcos Jeane e o supervisor de Reabilitação Desportiva do Centro Integrado de Reabilitação, Childerico Robson, foram convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para integrar a Seleção Brasileira de Paranatação, como atleta e treinador, respectivamente. A primeira fase de treinamentos da delegação será realizada de 8 a 14 de julho, no Centro de Referência e Treinamento, em São Paulo (SP).

Aos dezessete anos e vindo do interior de Corrente, sul do Piauí, Marcos Jeane teve os braços e pernas amputados e em tratamento no Ceir passou a treinar natação e, com força de vontade e ajuda de todos em volta, conquistou o título de campeão brasileiro nos 50 metros peito da categoria SB3, durante a etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa.

O paratleta conquistou, ainda, três medalhas de ouro nas provas de 50 metros livre; 50 metros peito e 100 metros livre da categoria S4, na mesma competição. O paratleta se consagrou como o primeiro do Piauí, fazendo parte do Ceir, a disputar a final do principal evento do país nas modalidades de atletismo, natação e halterofilismo.

Recentemente, Marcos ganhou duas medalhas de prata na 1ª fase nacional do Circuito Loterias Caixa de Natação 2018. As medalhas foram conquistadas nas provas 50 metros livre, categoria S4, e 50 metros peito, na categoria SB3.

“Desde o início da nossa história, o esporte está presente em nossas atividades de reabilitação desportiva e tem revelado verdadeiros campeões, como o Marcos Jeane, que conquistou mais do que medalhas e títulos, conquistou a superação de desafios e os seus próprios limites”, diz o superintendente executivo do Ceir, Francisco Alencar.

É na capoeira, natação, basquete em cadeira de rodas, futebol para amputados – além do tiro com arco e parabadminton, atividades desenvolvidas com parceiros –, que pacientes, pessoas com deficiência físico-motora e intelectual, têm se transformado em paratletas, com o sonho de chegar ao lugar mais alto do pódio.

“É uma conquista muito importante para toda a sociedade piauiense, pois mostra a capacidade, determinação e talento de um paratleta do nosso estado. O Ceir Esportes vem tomando corpo, tomando cara e forma com os grupos de capoeira, time de futebol de amputados e corrida de rua. O Ceir Esportes é isso: é agito, é motivação, é transpor barreiras, é surpreender e ultrapassar limites”, comemora o treinador e supervisor da equipe de Reabilitação Desportiva do Ceir, Childerico Robson.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: