Início OPINIÃO Opinião: Não esqueçam de combinar com o povo
Opinião: Não esqueçam de combinar com o povo

Opinião: Não esqueçam de combinar com o povo

0
0

Zapeando pela internet nesta segunda-feira, 25, leio na maioria dos portais do estado a notícia da reunião do governador Wellington Dias e senador Ciro Nogueira para definir os rumos da chapa governista e possivelmente dar fim a novela sobre quem será o escolhido para se candidatar a vice-governador junto o Indiozinho. Como todos já sabem, de um lado Margarete se mantem disposta a continuar no cargo, do outro, o nosso eterno presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themistocles Filho.

Este último provavelmente levará a vaga, já é algo esperado e essa decisão foi sacramentada há tempos. A maioria dos jornalistas que cobrem política sabem disso, todos os políticos próximos ao Karnak já sabiam disso, Emedebistas e Progressistas também. Essa novela sobre quem vai ser vice foi apenas um espetáculo midiático de pautas desgastadas e fontes previsíveis.

Margarete somente se manteve firme na disputa para não deixar seu legado como primeira vice-governadora do estado morrer. Há uma simbologia em lutar e ela sabe disso. É uma mulher astuta e uma das políticas (se não uma das únicas!) que o eleitorado tem verdadeiramente mais simpatia. Passou quatros anos defendendo a participação da mulher nos espaços políticos para deixar que os velhos coronéis a descartem como quem joga uma bagana de cigarro fora? Não mesmo.

Para Margarete é sim uma saída honrosa ser convidada a se retirar depois de dar inúmeras demonstrações que gostaria de ficar. Seria um sonho e para muitos muita presunção, assumir (possivelmente se WD foi reeleito) como governadora em 2022. Sonho adiado. Por homens…

Enquanto isso, Themistocles, esperto como uma bruxa, fez o que sabe fazer de melhor: ficou em silêncio e deixou que “os seus” fizessem o serviço. E que fique claro que isso não é uma crítica, mas um elogio à estratégia política de um dos “neocaciques” mais longevos da atual conjuntura da ALEPI e que segue à risca a cartilha de seu partido, o MDB, conseguindo fazer parte de praticamente todos os governos que já passaram.

É ou não é pra aplaudir de pé? E o mais interessante disso tudo… Enquanto Marcelo Castro e João Almeida Sousa se digladiavam pra saber quem gritava mais alto no MDB, Sampaio está a um passo de se tornar o Poderoso Chefão.

Mas o que me fez escrever esse texto foi a indagação de um internauta no Facebook em um link na página de um portal que trazia a seguinte manchete: “Wellington Dias quer Themísctocles na vice e Margarete deputada federal”. Abaixo da chamada, uma série de comentários jocosos, outros mais fortes e um diz “Ñ esqueçam de combinar com o povo, vcs querer é uma coisa, mais se o povo ñ quiser é outra coisa, eu tô fora”.

Daí fiquei pensando, será que as escolhas do eleitor um dia foram levadas em conta? Será que esse internauta/eleitor acredita mesmo que decisões tomadas em super mansões e épicos condomínios fechados não só hoje, mas há décadas, alguma vez teve como tema central os anseios da população? Em meus textos, gosto de trazer questionamentos ao mesmo tempo que procuro dar alguma solução, mas desta vez eu NÃO SEI. Responda quem puder! Pense num absurdo…

*Jornalista e cientista político, Denilson Avelino é editor-chefe do Portal iFloriano.com.  Vencedor de algumas premiações, como o Prêmio Piauí de Reportagem, Avelino já passou pelas redações do Sistema de Comunicação de Picos, Rede Meio Norte e Revista Fecomércio. Escreve sobre cotidiano, sociedade, política e tudo mais que der vontade. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: