Início POLÍCIA Operação Conexão ataca organização criminosa que facilitava fugas e entrada de celulares em presídios
Operação Conexão ataca organização criminosa que facilitava fugas e entrada de celulares em presídios

Operação Conexão ataca organização criminosa que facilitava fugas e entrada de celulares em presídios

0
0

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-PI) e a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) deflagraram, às 5h desta quinta-feira (3), a Operação Conexão, por meio da qual foi desarticulada uma organização criminosa que facilitava fugas e entrada de celulares, baterias e outros objetos ilícitos nos presídios do Piauí.

Seis pessoas foram presas, entre elas o policial militar Cláudio Rodrigues do Nascimento, que trabalha na Casa de Custódia de Teresina. A investigação apurou que Cláudio facilitou fuga, no dia 2 de março deste ano, de quatro assaltantes de banco que estavam presos na unidade.

Os outros presos são Josimar Carvalho da Silva (assaltante e líder da organização), Ismael Ferreira da Silva, Paulo Reis Silva Ribeiro, Ivoneide Ângelo Silva Ribeiro e Israel Alves da Silva. Também foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão, inclusive na Casa de Custódia.

Foram executadas, ainda, quatro conduções coercitivas e o sequestro de bens (dois veículos utilizados pelos criminosos). Cinco prisões foram cumpridas em Teresina e uma em Timon. A Operação Conexão foi coordenada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

Paralelamente ao cumprimento das prisões e buscas e apreensões, uma vistoria e busca e apreensão foi realizada na Casa de Custódia, pelo Grupo de Intervenção Prisional, Comando de Operações Prisionais Intervenção, Tropa de Choque da Polícia Militar e pela Polícia Civil.

As prisões e buscas e apreensões foram realizadas pelas polícias Civil e Militar. De acordo com o Greco e a Secretaria da Justiça, a investigação durou cinco meses e teve início após a fuga dos quatro detentos da Custódia, no dia 2 de março.

A operação é fruto do trabalho dos setores de Inteligência das secretarias da Segurança e da Justiça, que têm monitorado o sistema prisional. Em junho deste ano, três agentes penitenciários foram presos por facilitar a entrada de drogas e celulares na Penitenciária de Parnaíba.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: