Início CIDADE Agricultores de Floriano recebem capacitação sobre uso consciente do agrotóxico
Agricultores de Floriano recebem capacitação sobre uso consciente do agrotóxico

Agricultores de Floriano recebem capacitação sobre uso consciente do agrotóxico

0
0

Preocupados em atender os horticultores do município, a Prefeitura de Floriano, através, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, realizou curso formativo nesta terça-feira (17), na horta comunitária localizada no bairro Campo Velho, para os horticultores da região do bairro Bela Vista, antigo Morro do Tiro. Segundo o secretário Assis Carvalho, que abriu o curso de “Uso Consciente de Agrotóxico”, o objetivo é conscientizar os produtores a não utilizar estes produtos nocivos à saúde.

Assis ressaltou que as hortaliças demoram pouco tempo pra chegar a mesa do consumidor, em média 40 à 60 dias e existem agrotóxicos que agem por 21 dias, isso pode acarretar em diversos problemas de saúde, uma vez que os resíduos destas substâncias ficam acumuladas no corpo.

O técnico em agropecuária Jean Eufrásio, que ministrou o curso, garantiu que de 2002 à 2012 o uso de agrotóxico aumentou em 115%, e que a secretaria faz um trabalho preventivo através deste curso e de outras ações para conscientização da utilização do produto, em face da aplicação por parte de alguns produtores, o curso propicia informações sobre uso consciente, equipamento de proteção individual, maneira correta de aplicação e descarte correto de embalagens. 19 horticultores participaram do evento que foi avaliado de modo satisfatório, tendo a interação dos produtores que receberam com atenção todas as informações. No Brasil existem cerca de 200 tipos de agrotóxico em circulação, o Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA, realiza fiscalizações rotineiras ou através de denúncias, mesmo assim a demanda é muito grande, uma vez que o Brasil é o segundo maior consumidor de agrotóxico do mundo.

Muitos problemas de saúde estão vinculados à utilização destes produtos e são divididos em três categorias: agudas que envolvem sintomas imediatos ou poucas horas depois do contato com as substâncias, tais como tosse, sudorese excessiva, problemas de visão e etc. Já as doenças sub agudas agem de forma mais lenta, ocorrendo a intoxicação por via oral, nasal ou dérmica e a crônica que abrange diversos tipos de câncer, até mesmo o de feto, se a mãe tiver contato com esse tipo de substância. O curso deve chegar em outras hortas florianenses e nas comunidades, por ser um período onde a produção é grande, paralelamente, ocorre o aumento de pragas na plantação, o que acaba influenciando a utilização do agrotóxico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: